Site/Ofinas/LaTeX/2009/nivel-1/22-out

De PoliGNU Wiki
Revisão de 13h20min de 1 de novembro de 2009 por 189.69.92.151 (discussão) (Criou página com 'O grande atraso no início e a falta de internet me deixou bem perdido. Meu computador não pode ser usado pois não consegui instalar o projetor no meu notebook e nem tive tempo…')

(dif) ← Edição anterior | Revisão atual (dif) | Versão posterior → (dif)
Ir para: navegação, pesquisa

O grande atraso no início e a falta de internet me deixou bem perdido. Meu computador não pode ser usado pois não consegui instalar o projetor no meu notebook e nem tive tempo de passar os textos que havia preparado para os computadores deles. Então parti para o método clássico.

Comecei perguntando se conheciam algo de programação e LaTeX. Apenas uma pessoa não conhecia programação, mas com a ajuda das pessoas próximas, ela acompanhou bem. Aliás, acho que esse é um ponto forte: ajuda entre os alunos. Deveríamos aproveitar melhor isso.

Falei que usaríamos Ubuntu e que acreditava não ser problema pois a interface era parecida com a do Windows; ouvi alguns resmungos, mas foi só, parece que eles se adaptaram depressa.

Pedi para eles abrirem o TexMaker e expliquei a estrutura mínima de um documento LaTeX e como são os comandos nele. Conceituei ambientes. Falei sobre comentários e nomeei cada seção do código e comecei a aprofundar. Salvei esse arquivo como "base.tex".

\documentclass{article}

   %preâmbulo
   \begin{document}
       %documento em si
   \end{document}

Mostrei as limitações de um documento assim como acentuações, etc... E comecei a espandi-lo com pacotes extras, mas ainda básicos.

Mostrei comandos especiais como \maketitle, que pede \title{} e \author{}. Aproveitei para começar a introduzir o conceito de separação entre formatação e conteúdo, usando arquivos extras.

Fiz um arquivo com fórmulas matemáticas para mostrar o poder do LaTeX nessa área e falei do pacote amsmath. Depois inseri algumas figuras usando o pacote graphicx.

Como ficou

Arquivo: base.tex

\documentclass{article}

   %preâmbulo
   \usepackage [T1] {fontenc}     %entende os diferentes caracteres
   \usepackage [utf8] {inputenc}  %diz o q fazer com os caracteres
                                               % para windows: \usepackage [latin1] {inputenc}
   \usepackage [brazil] {babel}    % hifenização em português
   \usepackage {graphicx}          % tratamento de figuras
   \usepackage {amsmath}         % recursos extras para matemática
  
   \title {Oficina LaTeX}
   \author {Thiago}
   \begin{document}
       %documento em si
       \maketitle
       \input {texto.tex}
       \input {math.tex}
       \begin{figure}
           \centering
           \includegraphics [scale=0.5] {figura}
       \end{figure}
   \end{document}

Arquivo: texto.tex

A ideia central do \LaTeX é distanciar o autor o máximo possível da apresentação visual da informação.

Ao invés de trabalhar com ideias visuais, o usuário é encorajado a trabalhar com conceitos mais lógicos e, consequentemente, independente da apresentação como capítulos, seções, ênfase e tabelas, sem contudo impedir o usuário da liberdade de indicar, expressamente, declarações de formatação.

A versão mais recente é a \LaTeXe.

Arquivo: math.tex

A seguir, a fórmula das combinações como um exemplo simplório da capacidade matemática do \LaTeX:

   \[C_k^n = \frac{n!}{k!(n-k)!}\]
  
   \begin{align}
       (a+b)^3     &= (a+b)^2(a+b)\\
                   &=(a^2+2ab+b^2)(a+b)\\
                   &=(a^3+2a^2b+ab^2) + (a^2b+2ab^2+b^3)\\
                   &=a^3+3a^2b+3ab^2+b^3\\
   \end{align}


Próximos passos:

   * como fazer novos comandos: \newcomand
   * como fazer novos ambientes: \newenvironment
   * referencias cruzadas: \label{} e \ref{}
   * seccionamento: \section{}, \subsection{}, ...
   * ambientes de lista: enumerate, itemize, description.